Bruno Mars em NY

Olá Pessoal!

Eu e Lukinha somos fãs do Bruno Mars 🙂

Por isso, decidi falar hoje um pouquinho do novo show dele que haverá em NY em setembro deste ano 🙂 Se você estiver em NY, não deixe de ir, pois vale MUITO A PENA!

Dias 22 e 23 de setembro, ele estará no Madison Square Garden (ali pertinho da Macy’s). Caso não dê para ir nestes dias, ainda há o dia 26 de setembro (será em Newark, no Prudential Center), dia 29 de setembro em Washington, DC (no Verizon Center) e, por fim, dia 4 de outubro no Barclays Center, no Brooklyn.

O Bruno Mars, que tem o nome de batismo de Peter Gene Hernandez, nasceu no Hawai e, além de cantar, ele também compõe músicas e, dizem, é o responsável pelas coreografias no palco. O show dele vale à pena não apenas pelo músico/artista que ele é, mas também pela banda, que é muito boa 😉

O primeiro álbum dele foi lançado em 2010 e, ele já é ganhador de QUATRO Grammys, além de outros prêmios grandes na área musical. Ele já tocou no SUPER BOWL, que já trouxe artistas grandes, como Madonna e Michael Jackson. Você tem que ser muito F…. para tocar no Super Bowl 🙂

Por falar em Super Bowl, tá aqui um link com um vídeo da apresentação:

Para comprar o ingresso, o link é esse aqui:

http://www.ticketmaster.com/Bruno-Mars-tickets/artist/1466801

Quem vamos?! 😉

Vejo vocês no próximo post! Byeeeeeeee

http://www.facebook.com/viajantesemmala

http://www.instagram.com/viajantesemmala (@viajantesemmala)

Advertisements

As Repercussões do Pós-Eleição nos EUA

usa-election-trump-protest_2

 

Olá Pessoal!

Primeiramente, tenho que dizer que fiquei P-A-S-S-A-D-A com o resultado da eleição. Eu e muuuuuita gente por aqui.

Assistindo a apuração dos votos, era visível ver a perplexidade dos jornalistas quanto ao resultado que se aproximava (eu fui dormir antes de terminarem a contagem). Acordei e fui olhar o Facebook: só aí é que me dei conta de que o Trump havia vencido.

Devo confessar que ainda estou um pouco chocada com o resultado e temerosa pelo futuro. Em teoria, a probabilidade de acontecer algo conosco em relação a imigração é bem pequena, devido ao nosso status legal no país. Mas entre aqueles que estão ilegais, o pânico anda geral. A dúvida maior é se eles ficam e esperam a suposta bomba explodir ou se caem fora antes para evitar um possível estresse e piores desfechos.

Infelizmente, não é possível prever o que vai acontecer. Como eu já falei anteriormente, vamos torcer para que as coisas não cheguem até um nível extremo, já que tem gente falando que a Terceira Guerra Mundial está batendo na porta.

Aqui em NY, tem havido protesto TODOS OS DIAS! Estou sabendo que em outros estados também. E a questão não tem a ver apenas com o tema imigração: TRUMP também é acusado de ser homofóbico e racista.

Hoje, um amigo me mandou uma mensagem pedindo para que eu tomasse cuidado, já que parece que mulheres imigrantes estão sendo atacadas nas ruas. NUNCA imaginei que isto aconteceria aqui em NY.

Em NY, a Hillary ganhou com mais de 67% dos votos e, na verdade, se a eleição fosse decidida pela contagem de votos (como no Brasil) ela sairia vencedora. O problema é que aqui se ganha por número de estados (1 ponto para o candidato que vencer naquele estado). Por fim, é contado quem ganhou em mais estados (independente do número de votos).

O novo presidente só assumirá em fevereiro de 2017, portanto, acredito que esse clima (mesmo que mais brando) continuará até lá. Não consigo vê-lo desistindo do cargo e nem sendo TIRADO antes de assumir.

Em relação a NY, Trump e o prefeito DeBlasio já trocaram farpas e são desafetos. Espero sinceramente que isto não venha a trazer malefícios para os moradores da cidade.

Vou tentar trazer, pelo menos 1x por semana, um resumo de como andam as coisas por aqui.

Vejo vocês no próximo post! Byyyeeeeee

http://www.facebook.com/viajantesemmala

http://www.instagram.com/viajantesemmala        @viajantesemmala

E Hoje é Dia de Eleição!

Olá Pessoal!

No post de hoje, eu vou contar para vocês um pouquinho sobre as eleições aqui dos EUA. Por favor, tenha em mente ao ler este post que eu NUNCA votei aqui e não entendo muito de política 🙂

Dia de eleição não é feriado como no Brasil, as ruas não ficam SUJAS com propaganda (aliás, não vi PAPEL ALGUM no chão que levasse alguém a perceber que hoje é dia de votar). Mas a parte mais bacana (na minha opinião) é que o voto é FACULTATIVO, ou seja, VOTA QUEM QUER. E gente, é muito bacana ver as pessoas indo espontaneamente exercer a sua cidadania e super orgulhosas por isso. Muita gente aproveitou para votar na hora do almoço ou no break do trabalho.

Esta eleição concentrou-se principalmente em dois candidatos: Hillary (do partido democrata) e o Donald Trump, que é do partido republicano). Se eu não me engano, ainda há mais 4 candidatos, mas eu não lembro nem do nome deles 😦 😦 😦 😦 Se eu não me engano, há outra mulher concorrendo para presidente e há também uma concorrendo como vice.

us-elections-2016-638871

No dia em que eu vi o Trump, pela televisão, dando a notícia de sua candidatura, eu JURAVA que era pegadinha. E o pior: dentro de mim, eu tinha CERTEZA que seria um fiasco. Infelizmente (felizmente para alguns) ele foi ganhando força principalmente pelo posicionamento dele em relação a assuntos polêmicos como a imigração. Eu acho que ele expressa aquilo que muito americano pensa mas que tem medo (?) de falar. E gente, eu fiquei impressionada com o número de imigrantes brasileiros (aqueles que nasceram no Brasil e vieram para cá) que apoiam e/ou votaram nele. Lembrando que só é possível votar se for cidadão (se tiver o green card não pode).

E pelo que eu entendo (me corrija se eu estiver errada), aqui se ganha não pelo número total de votos, mas pela soma de ganho de cada estado. Ou seja, há uma especulação de que o Trump perderá em NY, mas ele tem boas chances de ganhar em outros estados e isso faz com que ele tenha uma boa chance de vitória.

Há quem diga que os imigrantes estão PERDIDOS se ele ganhar. Eu torço para que não, MASSSS acho que a gente de ferrar os imigrantes, principalmente os indocumentados, é ENORME! 😦 😦 😦 😦

Aqui a votação não é com urna eletrônica: portanto, o resultado não sairá tão rápido quanto no Brasil.

Eu assisti o primeiro debate entre os dois e, sinceramente, acho que os EUA não merecia nenhum dos dois. Já há muita gente por aqui expressando a saudade que o Obama irá deixar (e eu me incluo entre elas). Infelizmente, ele já ficou no poder o máximo que a constituição americana permite.

Outro ponto que eu não posso deixar de tocar é de que ouve um debate também entre os VICES da Hillary e do Trump. Isso é bacana, porque COM CERTEZA, ao votar, é preciso não só olhar o candidato a presidência, mas também quem é o seu vice, né?!?!?!

O jeito agora é rezar e esperar pelo melhor desfecho. E seja o que Deus quiser ❤

Vejo vocês no próximo post! Byeeeeeeeeeee

http://www.facebook.com/viajantesemmala

http://www.instagram.com/viajantesemmala

 

Aluguel de Quarto em NY para os Meses de Setembro e Outubro de 2016

IMG_0265

Olá Pessoal!

Esse ano está passando VOANDO, não é mesmo?!

Como já citamos anteriormente, passamos a colocar os anúncios do aluguel de quarto por aqui para melhorar a visibilidade, pois não é todo mundo que tem acesso a nossa página no Facebook (www.facebook.com/viajantesemmala) e nem ao nosso perfil do Instagram (@viajantesemmala) e, assim, acabam perdendo estas informações:)

Para o mês de SETEMBRO, só temos alguns dias disponíveis à partir do dia 14.

Para o mês de OUTUBRO, temos as seguintes datas DISPONÍVEIS: 1, de 8 à 12 e de 19 a 24.

 

Vale lembrar que o preço da diária é o mesmo para qualquer data e eles são os mesmos desde janeiro de 2014:

U$50.00 para 1 pessoa

U$90.00 para 2 pessoas (U$45.00 por pessoa)

U$120.00 para 3 pessoas (U$40.00 por pessoa)

Para fazer a reserva com a gente é super fácil: é só mandar o nome completo dos hóspedes e a cópia da passagem. O pagamento só é feito no momento do check in 🙂 Segue abaixo alguns links importantes sobre a nossa hospedagem 😉

Como funciona o aluguel do quarto: 
Preços:
(entradas e saídas antes e depois do check in: é cobrado meia-diária do valor a ser pago, respeitando o número de pessoas).
Vídeo do quarto:
Antes da reforma:  (para se ter uma idéia melhor de tamanho)
Após a reforma (e ainda sendo reformado aos poucos):
Último vídeo do quarto:

Para maiores informações, é só mandar mensagem para viajantesemmala@gmail.com ou mensagem privada em nossa página no facebook: http://www.facebook.com/viajantesemmala

Vejo vocês no próximo post! Byeeeee

Quais são os Aeroportos de Fácil Acesso à Nova York?

Cars on the Grand Central Parkway pass LaGuardia Airport in New York, Wednesday, Jan. 21, 2015. New York Gov. Andrew Cuomo has proposed a rail link to LaGuardia Airport, one of the busiest airports in the nation.  Cuomo's plan calls for an elevated AirTrain connecting the airport with the Willets Point station 1.5 miles away. The station, opposite the Mets' ballpark, serves both the Long Island Rail Road commuter rail and the No. 7 subway line.  (AP Photo/Kathy Willens)

Olá pessoal!

Decidi escrever esse post pois sei que muita gente que pensa em viajar para NY acha que o único acesso a cidade é através do JFK airport e isso não é verdade.

Segue abaixo as 3 opções:

 

JOHN F. KENNEDY INTERNATIONAL AIRPORT (JFK)

Como o próprio nome já diz, é um aeroporto internacional e acredito que um dos mais conhecidos do mundo. Ele fica localizado no Queens e opera 24/7. Ele possui 9 terminais de passageiros e para transitar por estes terminais é preciso utilizar o AIRTRAIN.

Ele fica a aproximadamente 50 minutos de Midtown.

Link do site do aeroporto: http://www.panynj.gov/airports/jfk.html

É possível pegar o airtrain e depois o metrô para chegar à Manhattan. Para quem se hospeda aqui em casa, é ainda mais fácil 😉

LaGUARDIA AIRPORT (LGA)

Esse aeroporto recebeu o nome de um dos prefeitos da cidade. Esse é o aeroporto mais perto de Manhattan, mas ele é usado principalmente para os vôos domésticos. Assim como o JFK, ele fica no Queens. Muitos brasileiros pegam vôos com escalas em Miami, por exemplo, e depois descem no LaGuardia.

Ele fica a aproximadamente 30 minutos de midtown (praticamente a metade do trajeto do JFK).

Para quem fica hospedado aqui em casa, comprando o metrocard semanal ilimitado, é possível pegar o ônibus e não PAGAR nada (pois já está incluído no valor do bilhete). O ônibus é equipado para receber passageiros com bagagens 🙂 Para quem se hospeda em Manhattan, pode pegar o ônibus e depois o metrô (pode pegar o metrô na estação Astoria Boulevard ou em Manhattan mesmo).

Link do site do aeroporto: http://www.panynj.gov/airports/laguardia.html

NEWARK LIBERTY INTERNATIONAL AIRPORT (EWR)

Apesar de colocá-lo na lista dos aeroportos de NY, ele não pertence a NY e sim ao estado de New Jersey (NJ). Ele recebe vôos domésticos e internacionais (recebemos muitos hóspedes vindo por esse aeroporto, principalmente aqueles que chegam do Canadá).

O AIRTRAIN desse aeroporto liga o NJ Transit Train à Penn Station em Manhattan (34th street).

Eles também possuem transfers para os demais aeroportos. Esses transfers são feitos de ônibus. Já tivemos hóspedes que vieram de ônibus de Newark até o LaGuardia e de lá pegaram um ônibus local para chegar aqui. Acredito que este seja o jeito mais barato para quem chega de Newark e vem se hospedar no Queens.

Link do site do aeroporto: http://www.panynj.gov/airports/newark-liberty.html

 

Quando for escolher o aeroporto, leve em conta o local onde você ficará hospedado e, inclua SIM o valor do deslocamento do aeroporto para o local de sua hospedagem. Por exemplo, dependendo de onde vc vai se hospedar e do número de malas, pode-se gastar U$160.00 de translado, o que poderia fazer a diferença no final no preço da passagem.

Em tempo de dólar alto, é preciso pensar em tudo, não é?!

 

Vejo vocês no próximo post! Byyeeee

 

Faxina em NY

HOUSEKEEPER

 

Olá pessoal!

Decidi escrever um post sobre esse assunto pois eu sei que muita gente pensa em vir para os EUA achando que vai ficar rica fazendo faxina. Vamos lá para alguns comentários sobre esse tópico. Lembre-se que tudo o que você ler nesse post reflete a MINHA opinião e o que EU vejo sobre o assunto. Além disso, estou falando de NY (os 5 boroughs) e não de Long Island, por exemplo, onde há muitas casas e o esquema é diferente.

Faxina americana é diferente de faxina brasileira. Agora, se você vai fazer faxina na casa de uma brasileira em NY, a grande maioria vai querer a faxina BRASILEIRA (mas pagar pela faxina americana 😉 ).

A faxina americana é aquela deo tipo ONDE O PADRE PASSA. Nada de limpar vidros e nem dentro de armários. Caso seja preciso, o contratante paga SEPARADO por esse serviço.

Também nada de passar e lavar roupas. Dependendo da família, eles podem pedir para colocar a roupa na máquina de lavar e/ou de secar. Aqui não temos o costume de passar roupa, a não ser aquelas roupas mais finas/sociais (e ainda sim há quem nem isso passe…rs).

Para ajudar a vida, aqui os produtos de limpeza REALMENTE limpam. Sabe aqueles produtos de propaganda que deixam tudo limpinho? Você encontra aqui 🙂

Não há o costume de usar RODO para passar o pano. Aliás, aqui a gente não acha rodo (como do Brasil) para vender nos supermercados. Aqui, temos um RODO ESPECIAL no qual você acopla uns paninhos avulsos para que seja passado UMA VEZ no chão e jogue fora o paninho. Isso acontece porque a maioria dos apartamentos aqui não possuem lavanderia. Eu particularmente tenho rodo, um pano de chão para a cozinha e um para os quartos (lá vai a diferentona…rs).

dust_swiffer_house_cleaning_checklist

Uma coisa boa (na minha opinião) é que algumas pessoas quase não cozinham em casa, então o fogão não fica tão difícil de limpar 🙂

O pagamento das faxinas costuma ser por HORA. Geralmente, são de 3 a 4 horas para limpar um apartamento. Aqui os apartamentos são, em sua maioria, menores do que os do Brasil, então fica mais fácil. E naquele esquema que eu falei…mais fácil ainda 🙂 As faxineiras costumam ganhar GORJETAS.

Aqui não é comum as pessoas contratarem alguém para limpar sua casa em comparação com o Brasil. O trabalho braçal aqui tem um valor muito maior do que no Brasil e é considerado um trabalho como qualquer outro.

Uma coisa que me deixa indignada quando eu entro em alguns grupos de brasileiros nos EUA é ver anúncios de “vendas de casas”. A pessoa não está vendendo um imóvel e sim vendendo a RECOMENDAÇÃO: ela recomenda você para fazer faxina e você precisa PAGÁ-LA para isso (e não é barato). Isso já é comum nesses grupos mas eu SEMPRE fico indignada com esse tipo de post 😦

NÃO é fácil conseguir esses bicos de faxina, então a menos que a pessoa já venha recomendada, é preciso fazer a clientela e isso pode demorar um pouco.

Vejo vocês no próximo post! Byyyeeeeee

Bicicletas Brancas em NY: O que são?

IMG_1481-edit-small_0

 

Olá Pessoal

A primeira vez que eu vi uma “bicicleta branca” foi ali pertinho do Washington Square Park. Fiquei tão curiosa que cheguei em casa e vim pesquisar o que poderia ser aquilo. Descobri e compartilho aqui com vocês 🙂

São as GHOST BIKES.

A bicicleta branca é colocada no local (ou perto do local) onde um(a) ciclista ou pedestre foi morto(a) ou ficou machucado(a). Ela serve como um memorial e tem como objetivo não apenas lembrar a pessoa falecida mas também serve de conscientização para que as pessoas fiquem mais alertas no trânsito. Todas as bicicletas são colocadas.

Esse projeto começou em 2003 no Missouri e hoje já conta com mais de 630 bicicletas espalhadas pelo mundo. No Brasil, é possível encontrá-las nas cidades de São Paulo e Florianópolis. No site deles, há um texto informando que em SP, a cada 4 dias, um ciclista é morto na cidade. Alto esse índice, não é?! 😦

Desde que eu tomei conhecimento desse projeto, já me deparei com umas 6 bicicletas 😦 Sempre fico curiosa para ler a história de cada uma delas.

Para maiores informações, é só acessar o site do projeto: http://ghostbikes.org/

 

Vejo vocês no próximo post! Byyeeeeeeee

Viajante Sem Mala Responde: Validação de Diploma em NY

certificate-template-guilloche-elements-blue-diploma-border-design-personal-conferment-qualitative-vector-layout-57102728

 

Olá Pessoal!

Hoje o post é sobre a validação do meu diploma aqui em NY. A pergunta que eu recebi foi a seguinte:

“Oi Cris ! Voce validou seus diplomas de Seu mestrado e Doct. EAD para trabalhar aí ? Se sou Post ou Master válido e assim participo de processos Seletivos ? Sim. No. Talvez ? Thanks”.

No Brasil, fiz bacharelado em Psicologia, especialização em Psicologia da Saúde e Mestrado em Ciências. Sem o doutorado, não foi possível validar o meu diploma com o título de Psicóloga aqui no estado de NY. Cada estado americano possui as suas regras para validação de diploma.

Como alternativa, com os meus diplomas e certificados, foi possível validar como MENTAL HEALTH COUNSELOR.

Além da licença, é preciso que o profissional tenha um VISTO DE TRABALHO VÁLIDO para que possa ser contratado e possa trabalhar legalmente nos EUA.

Como eu cheguei até esta validação? Pesquisei o BOARD da minha profissão no google e, fui fuçando, fuçando até encontrar o local certo. Mandei os documentos do Brasil e, foi assim, a grosso modo, que validei meus documentos. Na minha profissão, após a validação do diploma, foi preciso fazer uma prova de 4 horas (e passar 😉 ) para, então conseguir o número da licença.

Prometo que ainda este ano escrevo um post com mais detalhes (com os links do board) sobre como foi o processo de validação.

Espero que tenha conseguido responder essa dúvida 🙂

Vejo vocês no próximo post! Byyyyeeeeeeee

O Serviço de Atendimento ao Cliente nos EUA

Oi Pessoas! Aqui é o Uka.

Gostaria de dividir com vocês um pouco da minha experiência com o serviço de atendimento ao cliente nos EUA. Muito diferente do Brasil, o atendimento ao cliente aqui é coisa séria e muito respeitosa.

Tive algumas experiências aqui fazendo queixas (por email) para o site das empresas dos produtos e sempre fui respondido prontamente, dentro de um dia pelo menos. Sempre muito atenciosos e solícitos ao cliente tentando sempre resolver o seu problema, para que no final a sua satisfação seja garantida.

A maioria dos produtos são relacionados à música, já que sou músico. O primeiro foi dois pares de headphones da marca KOSS. Dois deles pararam de funcionar o lado esquerdo. Um dos headphones inclusive, eu nem tinha mais a nota fiscal, mas como eu tinha a nota de um deles e estava insatisfeito com o produto, eles me enviaram se nenhum custo os dois headphones. Nesse caso, tive que só enviar os dois pares com defeito para eles averiguarem o problema.

A segunda experiência foi uma bag de pratos da marca ZILDJIAN que tem a forma de uma mochila. Por email, enviei uma foto do produto que estava rasgando. Falei que não carregava tanto peso assim e que não em muito tempo começou a rasgar. Precisei só enviar o produto de volta para eles com a nota fiscal e poucos dias depois recebi um novo produto sem nenhum custo.

A mais recente experiência foi a que fiquei mais surpreso. Eu tinha um par de vassourinhas da marca Vic Firth que tinha comprado a muitos anos ainda no Brasil. Ela tinha derretido uma borracha por dentro. Enfim, descomprometidamente, tirei uma foto do produto em minhas mãos e enviei um email para o serviço ao consumidor, relatando que o produto tinha apresentado esse problema e se existia alguma garantia. Expliquei que infelizmente não possuia mais a nota fiscal. Minutos depois, recebi um email de volta deles, me dizendo que esse produto já era de vários anos atrás, mas se eu não estava satisfeito com o produto, eles poderiam me enviar um novo sem qualquer ônus.

photo (2)

Esse email foi enviado na sexta-feira, na segunda-feira um amigo avisou que já tinha chegado um pacote para mim, onde recebo minhas encomendas.

Bem, tudo isso é muito diferente do que já passei no Brasil. Se vamos reclamar de algum problema em um produto, eu sempre ouvia: “Senhor, infelizmente não podemos fazer nada”. Bom, pelo menos essa são minhas experiências no Brasil. Sem falar que aqui, você compra qualquer produto e tem sim o direito de devolver sem ter que dar nenhuma satisfação. E isso é independente de você morar ou não aqui.

Na loja Best Buy, quando não consigo usar um coupon qualquer enviado por email pela loja. Eu chego em casa, ligo para o serviço de atendimento ao cliente, falo que não conseguir usar o tal coupon, eles prontamente me enviam $10 ou $5 dólares pela inconveniência.

Essas são algumas das minhas experiências aqui em relação ao atendimento ao cliente, eles sendo sempre gentis, educados e dispostos a sanar o seu problema. Infelizmente, venho de um país que esse setor não tem nenhum respeito ao consumidor, a resposta ao consumidor brasileiro é sempre, em outras palavras, “comprou porque quis”.

Se muitos brasileiros adoram tanto copiar americanos, isso seria um coisa bacana de ser copiada.

Nossas Experiências Com as Entrevistas do Visto O-1 e O-3

dhsLogo

 

Olá Pessoal!

Decidimos aproveitar as diversas perguntas que chegam a nós através do blog e do nosso e-mail viajantesemmala@gmail.com para esclarecer algumas dúvidas quanto a entrevista do visto O-1 e O-3.

Para quem está se perguntando “o que é este visto O-1 e O-3”, sugiro que acesse esse link no qual explicamos sobre o tal:

https://viajantesemmala.com/2014/06/22/visto-o-1/

O Uka já passou pela entrevista TRÊS VEZES e eu apenas UMA. Vamos passar todas as informações necessárias para a entrevista. Primeiramente, é bom deixar aqui claro que, todos os nossos vistos foram feitos com o mesmo advogado e ELE também nos preparou para a entrevista. Quando nós marcamos a entrevista (ainda aqui em NY) avisamos a ele e marcamos uma entrevista (sem precisar pagar). Na entrevista, ele faz o tipo de pergunta que o agente pode perguntar no consulado. Isso é para garantir que a pessoa irá bem na entrevista. Como eu disse no post sobre o O-1, mesmo o visto sendo aprovado pela imigração aqui, isso não é garantia de que ele será aprovado no consulado. O Uka já viu relato de dois amigos (uma japonesa e um brasileiro) que tiveram os vistos negados no consulado. Parece mentira, né? O governo vai contra as próprias ordens dele. Pois é: ACONTECE. Eu não sei dizer ao certo o que foi que rolou nos dois casos, mas a boa notícia é de que, por fim, eles conseguiram resolver e voltar para NY \o/ 🙂

Só para não pairar dúvidas, que fique claro que a petição que é mandada para o governo daqui (para o pedido de visto) é uma e o stamp que pegamos no consulado é outro. Até o fim da próxima semana eu farei outro post para contar como foi o processo de RENOVAÇÃO DO VISTO (isso significa aquele processo de mandar os documentos para a imigração nos EUA e não a ida ao consulado). Para ficar claro, eu sempre falo da ida ao consulado para pegar o stamp no passaporte e renovar o visto. O primeiro é aquele que dura 3 meses no passaporte e o outro é o que dura três anos. Deu para entender? Ficou confuso? Vamos ver se até o final do texto eu consigo esclarecer as dúvidas.

Lembre-se que, uma vez que o visto seja aprovado (aquele da petição dos 3 anos) você NÃO PRECISA IR ATÉ O CONSULADO PARA PEGAR O STAMP NO SEU PASSAPORTE. O meu foi renovado em 2012 e vai vencer agora em dezembro de 2015. Eu NÃO SAÍ DO PAÍS e, portanto, NÃO PRECISEI pegá-lo. Como às vezes preciso andar com o meu passaporte na bolsa, sempre ando com a cópia da petição junto para que a pessoa veja que eu estou LEGAL no país (pois, se ela olhar no visto, verá que ele já está expirado). Essa é a parte MAIS CHATA de tudo 😦

Bom, vamos lá para o passo a passo:

A marcação da entrevista é do mesmo jeito que você marcaria para o visto de turista:

Primeiro passo para obter o stamp (“carimbo” – aquilo que eles colocam no seu passaporte para representar o seu visto) quando se viaja para fora dos EUA é marcar a entrevista. Para marcá-la, é só entrar nesse link:

https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv

DETALHE IMPORTANTE: se você NUNCA pegou um stamp O-1/O-3 no seu passaporte, você irá marcar como a PRIMEIRA VEZ na hora de pedir o visto no consulado. Se dentro dos 3 anos da sua petição, você já tirou uma vez e vai renovar (LEMBRE-SE QUE TEM QUE SER DA MESMA PETIÇÃO) você marca como RENOVAÇÃO. Se você irá tirar com uma SEGUNDA/TERCEIRA/QUARTA petição, o esquema é o mesmo. Quando o Uka tinha renovado os 3 anos dele, ele foi tirar o visto e marcou PRIMEIRA VEZ porque foi a primeira vez que ele pediu o visto com aquela nova petição.

Iniciando sua solicitação, preenche-se um formulário DS-160 e paga-se para o visto O-1 uma taxa de U$190. Esse é o link para as informações sobre as taxas:

https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv/information/fee

Uma vez que tenha sido enviado o formulário e o pagamento tenha sido feito, é possível agendar a data da entrevista e da coleta das digitais. Marque isso enquanto AINDA estiver fora do país, pois assim não corre o risco de ficar na mão. Lembre-se que não é possível prever o que acontecerá no consulado americano 😦

Vou fazer dois parágrafos diferentes para cada visto:

VISTO O-1: como falei acima, o Uka fez 3 entrevistas (em períodos distintos para pegar 3 stamps). Todas foram feitas no Brasil (em Recife). Ele levou a cópia de TODOS os documentos que ele enviou para a imigração aqui em NY e a petição ORIGINAL que a imigração mandou para ele, onde continha a aprovação e o período vigente do mesmo. As perguntas que foram feitas pelo agente no consulado foram todas referentes ao trabalho dele

  • qual era a tal habilidade extraordinária dele.
  • quem era o sponsor dele (mais detalhes da vida e da relação dos dois)
  • que tipo de música tocava
  • que tipo de trabalho fazia especificamente
  • os lugares onde ele trabalhava (studio, shows, etc)
  • que tipo de prêmios ele ganhou

Todas as perguntas feitas eram referentes à petição (nada foi perguntado que não constava nos documentos).

Não podemos deixar de avisar que nas TRÊS vezes em que ele fez a entrevista, a pessoa falou que nunca havia expedido esse visto (ou seja, não sabia direito nem o que perguntar).  A última entrevista dele foi em janeiro de 2015.

VISTO O-3: a minha entrevista foi em agosto de 2012 e foi feita em São Paulo. Infelizmente, eu peguei um agente que não estava em um bom dia e ele foi super rude e grosso comigo. Ficou olhando que eu já havia tido visto de turista e de estudante (antes do O-3). Ele perguntou QUE TIPO DE PESSOA PRECISA DE 2 ANOS PARA APRENDER INGLÊS. Ficou perguntando as mesmas coisas que perguntaram na entrevista do Uka. Contudo, ele ainda acrescentou perguntas do tipo: QUANTO O SEU MARIDO GANHA. Isso NUNCA poderia ter sido perguntado. Quando eu falei que não sabia, ele mandou eu chutar E FICOU INSISTINDO. Não vou mentir que passei o maior aperto e que saí de lá desejando nunca mais morar aqui. O meu visto estava para vencer em dezembro de 2012 e eu disse a ele que só queria voltar para embalar minhas coisas e voltar para o Brasil. Como eu disse, ele deveria estar em um péssimo dia, pois todas as minhas entrevistas de visto sempre foram tranquilas. Como fui eu que ajudei o Uka a preparar os documentos para a imigração, eu sabia responder tudo o que ele me perguntou. Ah, ele me perguntou ainda se eu trabalhava aqui em NY e eu disse: CLARO QUE NÃO, O VISTO O-3 não permite que eu trabalhe, apenas que more em NY 🙂

O visto O-1 é considerado visto TEMPORÁRIO DE TRABALHO. Por isso, NÃO FALE QUE PENSA EM MORAR PARA SEMPRE NOS EUA. A idéia é que terminando o período do seu visto você deve voltar para o seu país. Simples assim!

Assim que o seu visto é aprovado, é preciso pagar na hora uma TAXA DE RECIPROCIDADE. Na última vez que pagamos era U$40.00 (eu e Uka pagamos o mesmo valor em nossas entrevistas). Consegui pagar com o meu cartão do banco aqui de NY e não paguei nenhuma taxa extra.

Todas as taxas que são pagas serão pagas novamente a cada vez que for pedido o stamp para o passaporte.

O tempo de espera para receber o passaporte de volta é igual aos demais vistos. Claro que se você precisa logo do visto/passaporte, fale com o agente assim que ele falar da aprovação. Não esqueça de levar a cópia da passagem para apresentar e comprovar o que você está falando 🙂 . Já ouvi falar que teve gente que conseguiu pegar o passaporte no dia seguinte pela manhã. Para maiores informações sobre o assunto, é só acessar esse link:

https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv/information/visa_wait_times

Para ter a certeza da documentação exigida, é só acessar esse link:

https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv/information/required_docs

O stamp no passaporte serve para você ENTRAR nos EUA (você pode viajar com ele vencido se estiver SAINDO dos EUA). Se ele não estiver em ordem, você nem sai do Brasil (ou do país de onde você está partindo para os EUA).

Espero que tenha conseguido explicar o processo. Caso ainda haja alguma dúvida, pode deixar nos comentários que depois eu venho e atualizado o post.

E você, já passou pela entrevista? Se quiser compartilhar a sua experiência, fique à vontade!

Vejo vocês no próximo post! Byeeeeeee