Dicas para montar um roteiro para NY

Vintage-inglaterra-cupido-pacote-mala-mala-de-viagem-bagagem-mala-bagagem-elegante-malas-para-viagem-maleta.jpg_640x640

 

Olá Pessoal:

Esse é um dos posts que estava nos meus rascunhos no blog e que eu decidi publicar hoje, pois com a baixa do dólar (ainda não está onde queremos, mas já não está mais acima de R$4.00) e com os descontos de passagens aéreas para cá, o movimento dos brasileiros pela cidade AUMENTOU 🙂

Por isso, decidi postar a minha dica de como eu considero que um turista deveria montar o seu roteiro para visitar a cidade. Antigamente, as pessoas costumavam deixar os roteiros à cargo dos agentes de viagens, que vendiam não apenas o pacote aéreo, mas também o terrestre. Com o avanço da internet e das redes sociais, os turistas passaram a montar os seus roteiros baseados em informações que eles encontram na rede.

Qual a vantagem de se ter um roteiro quando se viaja? ECONOMIA DE TEMPO e DINHEIRO, principalmente.

Já ouvi muito turista reclamando: “PUXA, SE EU SOUBESSE QUE TINHA ISSO LÁ EU TERIA VISITADO!”. Ué, era só ter feito a sua lição de casa 🙂

Deixemos de blábláblá e vamos para as dicas:

* Pegue um mapa de Manhattan (pode ser o mapa do metrô que você encontra GRATUITAMENTE distribuidos nos guichês DENTRO das estações de metrô). Para fazer o download do mapa, é só clicar nesse link: http://web.mta.info/nyct/maps/subwaymap.pdf. Para quando estiver pela cidade, pode baixar o aplicativo da mta com o mapa 😉

* Divida a cidade em DOWNTOWN, MIDTOWN E UPTOWN (guarde estes nomes porque são importantes). Downtown é toda a área que fica da 14th street para baixo (LOWER MANHATTAN fica da Chambers Street para baixo); Midtown fica entre a 34th Street (ali onde tem a Macy’s) até a 59st Street (início do Central Park). A região ACIMA da 59th street já conta como UPTOWN e a região acima da 96th street é a chamada UPPER MANHATTAN.

* Existe o lado EAST (leste) e o lado WEST (oeste). Ter noção disso faz uma grande diferença na hora de programar os seus passeios.

* Baseie todos os seus passeios/compras de acordo com a região. Ou seja, faça uma região a cada dia (assim economiza tempo de deslocamento)

* Para o primeiro dia, faça a região que estiver mais perto de onde você está se hospedando, já que você estará, em teoria, mais cansado da viagem.

* Para conhecer downtown (Manhattan), comece por Brooklyn Heights (lá no Brooklyn): de lá, vá caminhando para a Brooklyn Bridge, atravesse a ponte e para descansar, pegue o ferry para ver a estátua (pode ser o pago ou o gratuito – lembrando que é gratuito se você tiver o metrocard ilimitado). 

* Deixe para fazer as compras no fim do dia, pois é muito ruim fazer passeio carregando sacolas. Ou mesmo, tire um dia só para as compras.

* Pesquise, pesquise e PESQUISE no google e em blog sobre os passeios que você deseja fazer.

* Visite o site das atrações que você gostaria de conhecer. Lá você encontra os horários de funcionamento e as atrações disponíveis para a época que você vai.

* A maioria dos museus em NY possuem dias gratuitos (alguns é apenas uma vez por mês). Se você gosta de museus e tem vontade de visitá-los, faça o seu roteiro baseado nestes dias gratuitos. Sexta-feira costuma ser um dia bom para visitar museus. Atenção: alguns museus possuem o dia todo gratuito e outros são por algumas horas, como o MOMA. Cuidado para não se descuidar do horário.

* Pesquise os preços dos produtos que você quer comprar e anote em um papel onde é a loja (em qual região) para saber o dia em que irá comprar.

* Para os dias chuvosos, prefira os passeios “indoor”, como museus, por exemplo. E nos dias em que a paisagem estiver bonita, NADA DE SE ENFIAR DENTRO DE UMA LOJA 🙂

* Torne o seu roteiro FLEXÍVEL para que possa se adequar aos imprevistos. Não necessariamente você precisa fazer essa distribuição que eu fiz no mapa. A dica é que esta distribuição economiza tempo. Contudo, nada impede você de fazer downtown em um dia e terminar no Central Park no fim dele (ou mesmo na Times Square). Você está em férias e o que importa é fazer as coisas que VOCÊ tem vontade e não o que aquele guia ou blog disse que DEVERIA ser visitado.

* Mais importante: VOCÊ NÃO VAI CONHECER NY EM APENAS UMA VIAGEM. Portanto, nada de encanar se não der para visitar tudo aquilo que você colocou no roteiro. O que você deixou de visitar já serve como pretexto para voltar 😉

* Anote em INGLÊS todos os locais a serem visitados, pois, se for preciso perguntar para alguém na rua onde fica tal lugar, ficará mais fácil 😉

Se você achou muito complicado tudo isso, compre um roteiro personalizado OU peça a sua agente de viagens as opções de pacote terrestre. Tem gente que prefere pagar para ter esse tipo de serviço e, com certeza, há muita gente capacitada trabalhando nesse meio e que poderá te ajudar.

Espero que vocês tenham gostado e, este é um post que será sempre atualizado (porque, claro, a gente sempre esquece de algo…rs).

Vejo vocês no próximo post! Byyyyyeeeeeee

“Viajando” de Manhattan a Williamsburg em 5 Minutos?!

East River Skyway

 

Olá Pessoal!

Pois é! Fantástica essa idéia, não é?! E ela já está em projeto e vai acontecer logo logo 😉

Vou contar para vocês uma coisa: quando eu comecei a ler a reportagem e li a palavra gôndolas, achei que seriam gôndolas como as de Veneza e já fiquei até imaginando como seria…rs. Como diz o Lukinha: “silly, mommy“.

Como vocês podem ver pela foto, as tais gôndolas serão como “bondinhos” e transportarão os passegeiros “pelo alto” 🙂

Tenho certeza que este tipo de transporte será bacana para os turistas e, principalmente para os moradores que muitas vezes sofrem com o metrô naquela região (principalmente no final de semana).

Eu fico imaginando a vista que teremos ao andar nessas gôndolas ❤

Estou esperando ansiosamente por esta novidade.

Esse é o link que serviu de fonte para o post:

http://spoilednyc.com/2015/09/21/don-t-play-games-with-us-will-we-actually-be-able-to-get-from-manhattan-to-williamsburg-in-five-minutes/?

Neste link acima, a página oferece um vídeo explicando como será o projeto. Vale a pena assistir!

Vejo vocês no próximo post! Byeeeeeeee

Post de Convidada: Minhas Aventuras Por NY by Xênia Tavares

Olá Pessoal,

 

dancegirl2

Esse é mais um post de uma convidada da nossa página do Facebook contando sobre uma experiência dela aqui em NY 🙂  Essa é a nossa página: https://www.facebook.com/viajantesemmala

A Xênia Tavares (autora desse post) já visitou NY três vezes e disse que tem várias histórias para contar. Essa a seguir aconteceu na primeira viagem dela a cidade.

“Em janeiro de 2000 eu tinha 15 anos e fui com um grupo para NY pela primeira vez para fazer curso de sapateado e ballet. Chegamos muito cedo no hotel, o que impediu de subirmos direto para o quarto, portanto, fizemos o check in e fomos andar pela cidade para fazer hora. A academia de dança onde faríamos o curso era bem em frente ao hotel (Steps On Broadway). Na travessia para a academia, pisei em um restinho de gelo da neve do dia anterior e adivinha?!!! Levei um tombo gigante, no meio da rua, no meu primeiro dia de NY!

Fiquei tooooooda molhada. Ok. Fiquei sem graça mas, vida que segue…

Quando subi na academia, fui me secar atrás de um telefone público para ligar para a minha mãe e avisar que cheguei. Papo vai e papo vem com minha mãe, só escuto uns burburinhos: “olha, o Mikhail Baryshnikov!!!” Eu, como uma tonta, enquanto conversava, fui procurar em um monte de fotos de professores expostas nas parede. Imagina se eu ia imaginar que ele estaria lá!!!

foto 1

De repente, o próprio Baryshnikov em carne e osso surge fazendo aula na sala em frente ao orelhão que eu estava!!

SURTEI!!!!

Larguei o telefone, deixei minha mãe falando sozinha e fui correndo pra babar ele fazendo aula!!!

Quando o cara sai da sala, eu de tão afoita e maluca, esbarrei no porta níquel que tava na mão dele. Imagina a cena: voou moeda pra tudo quanto foi lado!!! Hahahha que vergonha!!

Pedi desculpas mega sem graça, ele deu um sorriso amarelo e foi embora.

Fui zoada pelo resto da viagem!!!”.

Acho que se isso tivesse acontecido comigo, eu também me sentiria do mesmo jeito. Uma coisa interessante em NY é que você esbarrar em alguém famoso não é algo difícil. Como a grande maioria não anda com um milhão de guarda-costas, pode ser que você já tenha esbarrado em algum em alguma visita em NY e nem tenha percebido 😉

Para quem não conhece o bailarino que ela citou, segue aqui as informações:

 http://en.wikipedia.org/wiki/Mikhail_Baryshnikov

Eu particularmente me lembro muito dele no clipe da música: “Say You, Say Me”, do Lionel Richie (putz, acho que entreguei a minha idade…rs)

(https://www.youtube.com/watch?v=we0mk_J0zyc)