Impulsiva eu?!

Semana passada, fui na casa de um amigo para ensiná-lo a cozinhar e, no meio da conversa, ele me solta a seguinte frase: “…porque você é impulsiva”. Eu teimei que não e ele teimou que sim. Claro que aí tivemos que conversar o que é ser impulsivo e porque ele pensava isso de mim (não, não fiquei ofendida, apenas curiosa do porque ele achava isso).

Ao chegar em casa, fui buscar no dicionário a palavra IMPULSIVO e vi duas definições completamente diferentes (a meu ver) para  uma mesma palavra:

adj. Que provoca impulso; que se consegue impulsionar; que impulsiona: impulsionador.

– Aquele que se comporta por impulso; que age sem reflexão; irrefletido.
– Que tem facilidade para se enraivar; genioso.
s.m. Aquele que se comporta por impulso; indivíduo que age sem reflexão.
Sujeito irritadiço.

Meu amigo disse que sentia que as minhas respostas as situações eram muito ligeiras (daí o impulsiva) e deu o exemplo do meu casamento: conheci meu marido pela internet e em 3 meses casei (e só conheci ele pessoalmente 9 dias antes do casamento). Daí eu fui explicar ao meu amigo como eu funciono: se para ele ser impulsivo é agir sem pensar…NÃO SOU ASSIM. De jeito nenhum!!! O problema (se é que é um problema) é que eu penso rápido nos prós e contras, decido logo e FAÇO!!! Um exemplo simples é: cortar uma FRANJA: tenho amigas que passam meeeeeses pensando no corte de cabelo. Eu acho que não levo nem 5 minutos. Se ficar ruim, o cabelo cresce novamente. Simples assim! Quando casei, pensei assim: quem me garante que anos de relacionamento garantirão um casamento feliz?! Se não der certo, separa. Simples assim! Vou deixar de tentar algo porque AS OUTRAS PESSOAS acham que isso é uma loucura?! De jeito nenhum!

Quando decidi vir para Nova York, vim sozinha. Tive que começar do zero em tudo: casa, estudos…TUDO! Não cheguei com nada pronto, como foi o caso do meu marido. Por um tempão eu dormi em colchão de ar até comprar meus móveis. E, apesar de todas as dificuldades, não me arrependo da decisão que tomei de me mudar do Brasil. Contudo, o que muita gente não sabe é que passei 2 anos juntando dinheiro para essa mudança. Não foi algo do tipo: quero morar lá e na semana seguinte, já estava aqui. Há certas coisas na vida que demandam tempo, mas o primeiro passo (e esse pode ser um passo mais rápido) é DECIDIR fazer algo e SE MEXER para que isso aconteça. Sempre escuto gente falando: meu sonho é morar em NY. Agora, o que de efetivo a pessoa faz para que este sonho possa se realizar? Está disposta a abrir mão de um certo conforto (se for esse o caso) para ralar aqui?

Nesta última semana, esse tema do impulso rodeou a minha vida, com amigos e conhecidos reclamando da vida e com medo de EXPERIMENTAR O NOVO. Quando eu vejo essas indecisões vindo de um amigo, devo confessar que fico angustiada junto. Eu sempre penso: a vida é muito curta para deixarmos que ela passe assim, sem graça e sem nos dar aquele friozinho na barriga. Tem gente que me acha louca, porque eu to sempre buscando atividades novas e estou sempre em busca de fazer coisas. Um dia eu vou listar tudo o que eu já fiz aqui em NY desde que eu cheguei em 2004 🙂

É por essas e outras que decidi que este será o ano de retornar aos estudos e encarar um doutorado. O caminho é árduo: muita prova, cartas de recomendação, papéis, $$$, mas…que eu espero que em um futuro próximo possa me dar um certo retorno financeiro e emocional 🙂

Não acho que exista um segredo de felicidade, mas acho que algumas pessoas complicam muito mais a vida do que ela deveria ser. Nesse caso, precisariam ser mais IMPULSIVAS, ou seja, IMPULSIONAR a vida. Não tenham medo de se jogar no desconhecido, não se acomodem naquilo que não faz bem e/ou não te dá felicidade. A-J-A, M-E-X-A-S-E!!!!!!! E, se por fim não der certo, não tenha vergonha de ter tentado. Junte os cacos e recomece. Veja o motivo do porque não ter dado certo e RECOMECE! Lembre-se que, algumas vezes as coisas não deram certo e não foi nossa culpa 😉

Para finalizar, sou impulsiva sim…mas naquele sentido que está em negrito na definição: tudo meu é pensado e decidido! Não faço parte dos impulsivos que se jogam sem antes refletir o motivo de se jogar e onde chegarão 🙂

No dia em que eu comecei a escrever este post, li no mural do facebook da minha amiga Isabel a seguinte frase que me define:

“Sou composta por urgências:

minhas alegrias são intensas;

minhas tristezas, absolutas.

Me entupo de ausências,

me esvazio de excessos.

Eu não caibo no estreito,

eu só vivo nos extremos”

(Clarice Lispector)

E borá lá para as atividades do dia…porque o tempo não pára, como já dizia CAZUZA 🙂

Advertisements

9 thoughts on “Impulsiva eu?!

  1. Adoreiiiii
    Você realmente é “implusiva” rsrsrsr
    Mas está aí para contar que vale a pena tentar sempre!
    Sou dessas.. não tão “impulsiva” mas acredito que devemos tentar! Se arrepender do que fizemos e nunca do que deixamos de fazer!
    Te adoro já Cris…

    Liked by 1 person

    • Obrigada, Lucy! A parte mais difícil é ter o dinheiro para viajar. O resto a gente arranja coragem 🙂 Tem tanta gente vindo visitar NY que COM CERTEZA você esbarrará em algum brasileiro 🙂 Beijossss

      Like

  2. Adorei o texto! Eu sou um pouco impulsiva. E isso vem da ansiedade, quero decidir logo e resolver as coisas logo e assim acabo me precipitando.

    Like

    • Obrigada, Verônica! Não devemos procrastinar as nossas decisões, MAS precisamos pensar sempre nas possibilidades de resposta e escolher qual é aquela mais satisfatória para o momento. A ansiedade faz bem quando não é em demasia 😉 Abraços!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s