Cartas de Recomendação Para o Visto O-1

dhsLogo

Olá Pessoal!

Essa é uma pergunta que geralmente a gente recebe por e-mail e, que para facilitar a vida de vocês, decidimos postar a resposta aqui no site.

Existe algum formato para estas cartas do visto O-1? Existe SIM e eu vou contar agora para vocês. Porém, já aviso de antemão que assinamos um contrato com o advogado que faz o nosso visto e, nele, nos comprometemos a não dividir nossas cartas com NINGUÉM 😦 (mas ele não disse que nós não poderíamos COMENTAR sobre elas…rs).

A carta de recomendação para este visto deverá ser a melhor carta de recomendação da sua vida 🙂 E para isso, é preciso primeiramente escolher BEM quem vai escrever a tal carta.

É preciso que a pessoa que está escrevendo a carta conheça o seu trabalho (já que vai falar dele) e que ELA também seja boa no ramo. Não adianta pedir para pai, mãe, irmãos, vizinhos escreverem uma carta falando o quanto você é bom: é preciso que seja alguém da sua área e que tenha um ótimo currículo, pois um ou dois parágrafos são para falar (resumidamente) sobre a formação da pessoa que está escrevendo a carta. Por exemplo: “meu nome é ???, eu sou ???, já fiz isso e aquilo, etc.

Eu sei que brasileiro tem problema com esse tipo de carta: falar muito bem de alguém parece uma coisa meio “espalhafatosa”, de gente que quer “se mostrar”. Esse é o NOSSO pensamento. Aqui não é assim e muito menos esta carta deve ser.

Lembre-se que esta carta está sendo endereçada para um agente imigratório que vai decidir se você possui ou não habilidade extraordinária, não só pelo que ele vê dos seus documentos, mas também a partir do que ele LÊ nas cartas de recomendação.

Características do aplicante (é trabalhador, é gentil, etc) NÃO serve para este tipo de carta. Tenha em mente que eles querem saber se você será um bom “pagador de impostos” e eles estão interessados em saber sobre sua vida PROFISSIONAL e não em sua personalidade.

É preciso que, na carta, esteja explicito todos os prêmios que você ganhou enquanto PROFISSIONAL, tudo o que você conquistou enquanto PROFISSIONAL. Você pode ter sido o melhor aluno a sua vida INTEIRA e isso NÃO CONTA NADA para eles. Portanto, nada de citar sua vida de estudante aqui.

Procure usar adjetivos como UNIQUE, EXCELLENT, TOP IN THE FIELD, EXTRAORDINARY e seus sinônimos. NADA DE FALAR que você tem potencial, por exemplo, pois isso significa que você ainda não está no topo da sua profissão.

A carta não precisa ser muito longa, mas precisa ser bem escrita e convincente.

O nosso advogado nos forneceu uma lista de amostras de cartas para sabermos a estrutura delas. Isso ajudou muito, pois cada campo de atuação possui algumas especificidades que deverão constar na carta. É possível encontrar alguns modelos de cartas no google.

É por essas e outras que eu sempre recomendo as pessoas a procurarem um advogado (ou um paralegal) para ajudar com esse visto. E acredito que a maior ajuda de um advogado é principalmente em relação a essas cartas e a como montar o seu caso para a imigração.

Espero ter ajudado e, quem quiser adicionar mais alguma informação, por favor, não deixe de usar os comentários.

Ah, e se gostou do post, pode curti-lo ❤

Advertisements

Perguntas e Respostas Sobre o Visto O-1

dhsLogo

Com o sucesso que o nosso post sobre o visto O-1 está fazendo, acabamos recebendo algumas mensagens via e-mail e, para que a informação circule, decidimos respondê-las aqui no blog. Lembrando que NÃO SOMOS ADVOGADOS E NEM TRABALHAMOS PARA NENHUM. Temos o visto O-1 e O-3, já estamos na terceira renovação e nos propusemos a escrever sobre o visto pois se é algo confuso até para o pessoal do Consulado americano, imagine para nós…rs

Apesar de já perguntarem sobre isso, NÓS NÃO DAMOS CONSULTORIA pois acreditamos que seria leviano de nossa parte fazer o trabalho de um paralegal/advogado sem termos a licença e a bagagem para isso.

Todas as informações contidas em nossos posts sobre o O-1 são baseadas em NOSSAS EXPERIÊNCIAS com o visto. Fazemos com o mesmo advogado desde o primeiro visto (2010) e, algumas vezes, ele nos ajuda (informalmente) com as respostas aqui 😉

Vamos para as perguntas:

1) Para entrevista no consulado no Brasil, quem é que arca com despesas de passagens e hospedagem? Já que ele(meu esposo) terá que sair dos EUA para o Brasil para essa entrevista. E você sabe onde podemos encontrar esse informação escrita?

RESPOSTA: Primeiramente, é bom deixar claro que não existe a obrigação de viajar ao Brasil para pegar o visto, a menos que a pessoa queira sair do país. Morei de 2012 até agora sem sair do país e estou legal. O visto pode ser pedido em qualquer consulado americano no mundo. Eu particularmente nunca li em lugar nenhum falando sobre essa questão de quem deve pagar. Tudo nosso foi arcada por nós (por isso não viajamos para fora de NY como gostariamos). Acredito que isso deva ser algo para ser tratado direto com o sponsor. E não esqueçam de incluir isso no contrato, pois aqui as pessoas são processadas facilmente e o juiz vai querer ver onde está o PAPEL com o acordo 😉 Eu li que no caso do profissional que possua o O-1 ser demitido, quem deve arcar com as despesas de retorno dele ao seu país de origem é o sponsor. Isso consta no site da imigração, na sessão do O-1 visa (mas lá não fala se deve pagar para as pessoas que possuem o O-3).

2) Os EUA reconhecem união estável?

3) Consigo matricular as minhas 2 filhas na escola normalmente? (O3 não permite trabalho, estudar pode?)

RESPOSTA: Até crianças ilegais conseguem se matricular. O O-3 não permite trabalhar, mas permite estudar sem problemas (isso vale para as crianças e adultos).

4) Depois dos 21 anos minhas filhas perdem o direito ao O3?

RESPOSTA: O sistema imigratório está sofrendo reformas e, por isso a minha resposta é: não sei até lá 😉 Vale lembrar que, depois do direito do Green Card através do casamento, o visto O-1 é o que mais dá GC. Por isso, quem sabe vocês não dão entrada no pedido do GC antes de suas filhas completarem os 21? 😉

5) Meu marido pode tentar o visto O-1 dele e depois eu tentar outro tipo de visto pra mim e para as nossas filhas?

RESPOSTA: Pelo que a gente já se informou, não é possível fazer solicitação após a expedição do application. Contudo, essa informação já é antiga e eles podem ter mudado. Vale a pena consultar o advogado que estará cuidando do caso de vocês.

6) Que tipo de pessoa se qualifica para ser sponsor?

RESPOSTA: para ser sponsor de um O-1, é preciso ser cidadão americano ou ter o green card. É necessário que seja da área de atuação da pessoa que está solicitando o O-1. Pode ser também feito através de uma escola/empresa.

7) Dá para fazer o pedido de visto O-1 sem a ajuda de um advogado?

RESPOSTA: Sim. Contudo, a probabilidade do visto ser recusado (principalmente se você nunca fez isso e não tem a ajuda de ninguém que tenha feito) é maior. Já estamos no TERCEIRO processo do O-1 e sempre fizemos com o advogado. TENHAM MUITO CUIDADO COM O ADVOGADO ESCOLHIDO PARA FAZER O O-1. Tem muito picareta por aí dizendo que sabe trabalhar com o O-1 e, na verdade, não sabe. Esse é um visto que pede muitos documentos e, não são todos os advogados que estão qualificados para fazer este tipo de visto. Nunca se esqueçam que, muitas vezes, o barato sai caro 😦

Esse é o link da imigração sobre o visto O-1: http://www.uscis.gov/working-united-states/temporary-workers/o-1-visa-individuals-extraordinary-ability-or-achievement

Vejo vocês no próximo post! Byeeeeeeeeeee