Prescrição de Medicação em NY

Olá Pessoal!

Hoje vou contar um pouquinho para vocês como funciona o sistema de prescrição de medicação em NY.

Com certeza, vocês já viram em algum filme americano aqueles potinhos laranjas onde tem o nome da medicação (que geralmente é o que aparece em evidência para você saber o que foi que a pessoa ingeriu…rs). Pois é, é assim que costumamos pegar os remédios prescritos aqui.

Mas como é o processo? (eu vou explicar como é que sempre funcionou para a gente; se há alguma outra forma diferente, aí eu já não sei explicar 😉 ).

Existem dois tipos de medicações:

  • Prescription drugs (remédios que precisam da prescrição do médico)
  • Over-the-counter drugs (remédios que são vendidos sem prescrição; estão lá dispostos na prateleira de todas as farmácias)

Quando o paciente visita o seu médico e este prescreve uma medicação, o pedido já é enviado online diretamente para a farmácia de sua escolha. Sempre que eu vou preencher minha ficha no médico, eu preciso levar o endereço da farmácia que eu uso. Agora, é LEI em NY: todas as prescrições devem ser enviadas diretamente para a farmácia.

Quando o paciente sai da consulta, muitas vezes já pode ir direto à farmácia buscar o remédio que já estará pronto à espera dele 😉

O que consta no rótulo do remédio?

No rótulo constará as seguintes informações:

  • Endereço completo da farmácia
  • Nome completo do paciente
  • Endereço completo do paciente
  • Nome da Substância
  • Nome fantasia do remédio
  • Quantas miligramas
  • Forma de uso (por exemplo: tome 1 cápsula por dia)
  • Quantidade da medicação (por exemplo: 30 cápsulas)
  • Número de registro do paciente na farmácia
  • Data da prescrição da medicação
  • Data de validade da medicação
  • Data de validade para pegar refil (se for o caso de ter o refil disponível)
  • Nome do médico que fez a prescrição
  • Possíveis efeitos colaterais comuns (por exemplo, estou tomando um antialérgico e vem um aviso dizendo que ele pode causar tontura).

Junto à medicação, bem um papel impresso com os mesmos dados do rótulo do remédio (todos esses citados acima) e a BULA (tudo em um mesmo papel). Vale ressaltar que as tampas são aquelas “protegidas” de crianças 😉

IMG_9215

Quando o remédio está para acabar, a farmácia manda uma mensagem de texto para a gente dizendo que já está na hora de solicitar um novo refil. O processo é todo feito pelo telefone e depois é só ir buscar na farmácia.

Esse ano, pela primeira vez em 8 anos de NY, eu precisei tomar uma medicação controlada e o potinho é como o usual, só que vem com uma TARJA LARANJA (como demonstrado na foto) que alerta para o caso da substância ser controlada; é perigoso a menos que seja usado como prescrito. Ou seja, é o tipo de medicação que, no Brasil, vem com a tarja preta.

IMG_9216

Alguns planos de saúde COBREM a medicação e, outros, ajudam a pagar a medicação (e o paciente paga uma parte).

Eu devo confessar que já me acostumei com essa facilidade 🙂 E quando o remédio está sem refil, é a PRÓPRIA FARMÁCIA que liga para o médico para resolver o problema da prescrição 🙂

Diferente do Brasil, né?!

Vejo vocês no próximo post! Byyyeeeee

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s